PARA ENCOMENDAS ENTRE NA MINHA LOJINHA:
http://arlenebbs.blogspot.com.br/p/lojinha-meu-mimo.html OU http://www.solidarium.net/loja/meu-mimo, OU através de meu email: arlenebbs@hotmail.com
Envio para todo o Brasil - Frete à combinar

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Frutas incomuns

Olá!!!!!!
 
Passada as festividades de fim de ano, que foi maravilhoso por aquí, inicio o ano mostrando algumas frutas que experimentei. A romã eu já conhecia, mas a pitáia e o sapotí são novidade pra mim. São sabores muito exóticos e incomparáveis, fico imaginando quantos sabores de frutas eu ainda não conheço. É maravilhosa a diversidade que Deus criou pra nós. Agora vamos aprender um pouco sobre essas frutas maravilhosas.
 
A romã, cujo nome científico é Punica granatum, pertence à família das punicáceas. Nativa e domesticada no Irã (antiga Pérsia) por volta de 2000 A.C., esta fruta foi levada pelos fenícios para o Mediterrâneo de onde se difundiu para as Américas, chegando ao Brasil pelas mãos dos portugueses.
Na época das guerras Púnicas, os romanos trouxeram a fruta dos territórios de Cartago e chamaram-na Malum punicum. Portanto, julgaram-na erroneamente como sendo originária do norte da África.
As propriedades medicinais da romã são conhecidas desde a Antiguidade, sendo descritas no Papiro de Ebers1.
A literatura descreve a romã principalmente como um potente tenífugo, sendo suas propriedades anti-helmínticas assinaladas há séculos por Dioscorides e outros naturalistas da Antiguidade
Pitáia é fruta de aparência muito bonita e diferente, além de produzir flores noturnas de rara beleza com grande potencial ornamental. De acordo com a espécie seus frutos podem ser de cor amarelo-vivo ou vermelho externamente, de polpa branca translúcida com minúsculas sementes como o Kiwi e de sabor suave e muito agradável. Em algumas espécies a polpa é de coloração vermelha com tonalidade mais forte que a casca e são atualmente as mais procuradas para plantios comerciais.
Durante muito tempo seu consumo foi restrito às mesas norte-americanas, européias e australianas, chegando ao Brasil na década de 90 através de importações da Colômbia, o que despertou o interesse dos fruticultores brasileiros.
Considerado como planta exótica o sapotizeiro - Achras zapota, L. Dicotyledonae, Sapotaceae - é planta originária da América Central.
Seu porte varia de 6 a 15m. de altura, com ramos numerosos que compõem uma copa frondosa, ovalada; o tronco é curto, pardo-acinzentado, folhas alternas verde-escuras, flores isoladas (na axila das folhas) e com 6 estames férteis.
O fruto é uma baga globosa - ovoide, elipsoide - com 6 a 10cm. de comprimento, 3 a 6cm. de diâmetro, peso de 100 a 500g..
Tem casca fina frágil, áspera ao tato e cor pardo-amarelada; a polpa do fruto maduro é carnuda, sucosa, creme-amarelada de sabor adocicado, sem acidez, que envolve sementes.
Gênesis - 1:29 Disse Deus: "Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês.
 
 Se voce ainda não conhece, então experimente.

BEIJÃO!! 

Um comentário:

  1. oi lindona, adorei o post, feliz 2013 muito abençoado para vc e família, bjusss

    ResponderExcluir

Voce é muito especial e seus comentários serão sempre bem vindos!
Compartilhe comigo, sua opinião.